Total de visualizações de página

Administração no Blog

Conteúdos de Administração e assuntos atuais.

12 de abril de 2018

Cuidados para não cair nas Fake News





Com a intensão de ajudar os leitores de sites e usuários das redes sociais a reconhecerem as fake News, que são as páginas responsáveis pela ‘era da pós-verdade’ que vivemos atualmente - disponibilizamos este conteúdo com o objetivo de ajudar todos a se precaver e a impedir a divulgação de notícias falsas nas redes sociais. E sabemos que o grande problema é que muitas pessoas acabam espalhando notícias falsas sem saber e isso se repete por diversas ocasiões – o pior é que muitas dessas pessoas fazem isso por não saber que estão fazendo. Em razão disso, listaremos algumas dicas de prevenção:

·   É necessário que sejamos céticos logo nas manchetes – isso em razão das notícias falsas frequentemente trazerem manchetes apelativas, em muitas ocasiões em letras maiúsculas e com pontos de exclamação. Isso é o mesmo que dizer, quando se confrontar com alegações chocantes em uma manchete que parecerem inacreditáveis, desconfie.

·      Sempre é bom olhar com atenção pra a URL – a URL é o endereço de um site, isso significa que uma URL semelhante à de outro site pode ser um sinal de alerta para notícias falsas. Muitos sites de notícias falsas imitam veículos de imprensa autênticos fazendo pequenas mudanças na URL o site pode ficar idêntico ao original chegando a enganar as pessoas.  Isso acontece muito e é utilizado por alguns sites enganosos com a intensão de roubar os dados do usuário e as informações dos clientes. 

·      Existe a necessidade de sempre investigar a fonte, isso que dizer, é preciso que estejamos certos de que a reportagem foi escrita por uma fonte confiável e de boa reputação. Se a história for contada por uma organização pouco conhecida, desconfie - procure a seção "Sobre" do site para saber mais sobre ela, isto também serve para as informações de blogs que em muitas vezes podem ser financiados por partidos políticos que só querem enaltecer os seus candidatos e difamar os adversários. 

·   Prestar muita atenção às formatações incomuns - é com que os sites de notícias falsas tragam erros ortográficos ou apresentam layouts estranhos, ao perceber isso, redobre a atenção na leitura.

·   Também são utilizados fotos ou vídeos manipulados - em muitas oportunidades as fotos até podem ser até autênticas, o problema é que elas são utilizadas em outro contexto. Em caso de dúvida, melhor procurar por recursos que possam auxiliar a verificação das fotos a fim de chegar a sua autenticidade.

· É preciso ficar atento às datas – isso acontece com muita frequência, às notícias falsas costumam utilizar datas que não fazem sentido ou até mesmo datas que tenham sido alteradas.

·       Atenção nas evidências, à verificação de outras fontes é preciso, a fim de checar se a notícia se faz presente em mais de um local, ou seja, se nenhum outro veículo na imprensa estiver publicando uma reportagem sobre o este mesmo assunto, isso pode ser um indicativo de que a história é não é verdadeira. Quando a mesma história é publicada por vários veículos confiáveis na imprensa, é bem provável que ela seja verdadeira. Sempre desconfie de notícias que não trazem assinaturas, para isto verifique a autenticidade do autor da matéria, é de grande valia verificar as fontes do autor da matéria para confirmar que são confiáveis – também a falta de evidências sobre os fatos ou a menção de especialistas desconhecidos pode ser uma indicação de notícias falsas.

·     Atualmente é difícil saber quando uma história é uma farsa ou uma brincadeira – em algumas vezes, as notícias falsas podem ser difíceis de distinguir de um conteúdo de humor ou sátira. Verifique se a fonte é conhecida por paródias e se os detalhes da história e o tom sugerem que pode ser apenas uma brincadeira.

·     Não é nada difícil de encontrar histórias que são intencionalmente falsas – é preciso pensar de forma crítica sobre as histórias lidas e só devemos compartilha-las quando tivermos certeza de que elas são verossímeis.



*   E antes de encerrarmos este, vamos relembrar todos os passos para uma leitura prazerosa e confiável.


ü Cheque a fonte da fonte
ü Aprenda sobre o site que está visualizando
ü Evite sites conhecidos por sensacionalismo
ü Leia a matéria completa, não apenas sua chamada
ü  Preste atenção à URL
ü Cheque outras notícias do mesmo site
ü Confirme a confiabilidade do autor
ü Cheque por erros de formatação ou ortografia
ü Pesquise a notícia no Google
ü Confira a data de publicação dos posts
ü Utilize o Google Notícias
ü Treine suas habilidades de identificar fake news
















Fonte e Sítios Consultados

Cryptos Segurança e Tecnologia da Informação

https://www.apptuts.com.br





23 de março de 2018

Geração Floco de Neve




Mesmo quem nunca esteve perto da neve é capaz de imaginar como são aqueles infindáveis flocos de neve – é possível associar a sua forma a uma beleza singular que se soma a sua vulnerabilidade e fragilidade. O que ninguém imaginava é que muitos dos que atingiram a idade adulta na década de 2010 são portadores dessas duas características capazes de defini-los  como geração floco de neve – ou seja, são pessoas extremamente sensíveis aos pontos de vista que desafiam sua visão do mundo e que respondem com uma suscetibilidade excessiva às menores queixas e com pouquíssima resiliência.

Alguns professores de universidades como Yale, Oxford e Cambridge soltaram esse alarme ao notar que a nova geração de alunos que frequentavam suas aulas era particularmente suscetível, com pouquíssima tolerância à frustração e particularmente inclinada a fazer tempestades em um copo de água.

As gerações refletem a sociedade em que vivem
Muitos acreditavam que as crianças puxavam os pais, que nada, as crianças seguem mais os padrões da sua geração que a dos seus pais. É claro que para entender a personalidade e o comportamento de alguém não se pode ignorar o relacionamento estabelecido com os pais durante a infância e a adolescência, mas também é verdade que os padrões e as expectativas sociais desempenham um papel importante no estilo educacional e eles são capazes de moldar algumas características de personalidade. Ou seja, podemos dizer que a sociedade é a terra onde a semente é plantada e os pais são os jardineiros responsáveis por fazê-las crescer.

E sempre existirão os ‘fora do padrão’, aqueles com diferenças individuais, inclusive, é importante salientar que todas as gerações são únicas, todas têm suas metas, seus sonhos e suas formas de comportamento característico que são o resultado das circunstâncias que tiveram que viver e, em alguns casos, tornam-se inimagináveis em outras gerações – o mais importante é não colocar rótulos e ter cuidado ao analisar esse fenômeno para que não se repitam alguns erros e para que seja dada a devida importância às habilidades de vida tão importantes quanto a Inteligência Emocional e a resiliência.



Alguns erros educacionais que criaram a geração “floco de neve”
Superproteção - a extrema vulnerabilidade e a escassa resiliência que essa geração tem com suas origens na educação. Muitos desses são, geralmente, crianças criadas pelos pais com ‘excesso de proteção’ que sempre estão dispostos a pavimentar o caminho e a resolver todos os problemas. E o resultado são essas crianças que não tiveram a oportunidade de enfrentar as dificuldades e os conflitos desse mundo real e assim, não puderam desenvolver a tolerância às frustrações, ou resiliência. É claro que uma dose de proteção é necessária para proteger as crianças, mas quando as impedimos de explorar o mundo, estaremos limitando todo o seu potencial.

O exagero do “eu” - um fator na educação recebida pelas pessoas da geração “floco de neve” foi que seus pais os fizeram sentir muito especiais e únicos. Sim, isso é verdade, todos nós somos únicos, mas é preciso lembrar que essa singularidade não nos dá direitos especiais sobre ninguém, afinal, somos todos tão únicos quanto todos os outros. Esse sentido exagerado do “eu” pode originar o egocentrismo e à crença de que não é necessário tentar muito, afinal, somos especiais e iremos garantir o nosso sucesso com certeza. E só quando percebermos que este não é o caso e que teremos que trabalhar muito para conseguir o que queremos é que aqueles pontos de referência que nos guiaram até esse momento irão desaparecer. Então teremos que enfrentar esse mundo hostil e ameaçador, e muitos podem assumir nessa hora uma atitude de vitimização.


Insegurança e catástrofe - outra característica distinta da geração floco de neve é que eles exigem a criação de “espaços seguros”. No entanto, é curioso que essas pessoas tenham crescido em um ambiente social particularmente estável e seguro, em comparação com seus pais e avós, mas em vez de se sentir confiantes, eles se tornaram temerosos – e esse medo é causado por uma inabilidade de enfrentar o mundo, por uma educação com excesso de proteção que os ensinou a ver possíveis abusos em qualquer ação e a superestimar qualquer evento negativo e buscar transforma-lo em uma catástrofe. E quase sempre eles se bloqueiam em uma bolha de vidro, buscando por uma zona de conforto limitado onde eles se sintam mais seguros.

Como a educação recebida afeta a criança - é importante saber que as crianças estão sempre buscando por pontos de referência nos adultos para processar muitas das experiências que experimentam. Isso significa dizer que uma cultura paranoica, que enxerga abusos e traumas por trás de qualquer ato e responde com superproteção, poderá gerar efetivamente crianças traumatizadas. A forma como os adultos enfrentam uma situação particularmente delicada para a criança, como um caso de abuso escolar, é capaz de fazer a diferença e pode levar essa criança a conseguir superar isso e a se tornar mais resiliente ou em uma criança que fica com medo e torna-se uma criança vítima.


E o resultado?
O resultado de um estilo de parentesco com ‘excesso de proteção’, - aquele que vê perigo em todos os lugares e promove um sentido exagerado de “eu”, são as pessoas que não possuem as habilidades necessárias para enfrentar o mundo real e essas pessoas não desenvolveram tolerância suficiente à frustração, então, ao menor obstáculo elas se sentem desencorajadas – inclusive elas nem foram capazes de desenvolver uma Inteligência emocional adequada, isso faz delas seres incapazes de lidar com as emoções negativas que certas situações suscitam.
Como resultado, elas se tornam mais rígidas que se sentem ofendidas por diferentes opiniões e preferem criar “espaços seguros”, onde tudo coincide com suas expectativas. Essas pessoas são hipersensíveis à crítica e, em geral, a todas as coisas que não se encaixam na sua visão do mundo – e também estão mais propensas a adotar o papel das vítimas, considerando que estão todos contra ou equivocados. Desta forma, elas desenvolvem um local de controle externo, colocando a responsabilidade sobre os outros, em vez de se encarregar de suas vidas e mudar o que podem mudar.
O resultado também é que essas pessoas são muito mais vulneráveis ao desenvolvimento de transtornos psicológicos, do estresse pós-traumático à ansiedade e à depressão - na verdade, não é estranho que o número de transtornos de humor só continue aumentando ano após ano.







Fonte e Sítios Consultados
Mistler, BJ et. Al. (2012) The Association for University and College Counseling Center Directors Annual Survey Reporting. Pesquisa do AUCCCD ; 1-188
·         *Artigo original publicado no site Rincón Psicologia e adaptado pela equipe da Revista Pazes.




21 de março de 2018

Interesses, conflitos e poder no Mundo Corporativo






·     Interesses
·     Conflitos
·     Poder


As Organizações como Sistemas Políticos - quando se examina as organizações por meio das lentes da política é comum identificar os padrões de interesses concorrentes, de conflitos e os jogos de poder que sempre dominam a cena.  Ao verificar a organização e a administração como um processo político, ficam nítidos os diferentes estilos de governo, os interesses divergentes de cada grupo - o que torna os conflitos algo muito natural em qualquer organização.


As organizações autocráticas, burocráticas ou tecnocráticas têm tanto significado político quanto os esquemas de gestão conjunta de trabalhadores e administração, como os usados no sistema alemão de gestão ou em sistemas mais plenamente desenvolvidos de controle pelos trabalhadores. A natureza política desses esquemas simplesmente é de um tipo diferente, baseada em diferentes princípios de legitimidade.




Logo, pode-se analisar a política organizacional de uma forma sistemática, focalizando a atenção nas relações entre interesses, conflito poder. A política organizacional surge quando as pessoas pensam diferentemente e querem agir diferentemente quando confrontadas com diferentes caminhos de ação.


§  Tarefa
§  Carreira
§  Interesses Pessoais


Todos sabem que o ser humano é movido por interesses particulares, aqueles que podemos entender como metas, valores, desejos, expectativas. São áreas de desejo que todos procuram ampliar ou preservar. - e é neste sentido que entra o fluxo da política, pois se sentimos que nossos objetivos estão ameaçados é comum que tracemos estratégias de defesa para impedir tal acontecimento.


Na política organizacional, muitas vezes existe uma tentativa de conciliar diversas coisas entre elas a tarefa organizacional, ou seja, o trabalho diário, as obrigações com a carreira, sendo suas metas de promoção e a vida pessoal, o tempo com a família etc. A principio essas áreas tentam interagir em harmonia, mas, por vezes existe algum desconforto.


A vida no trabalho não é apenas a realização das tarefas de uma maneira geral, todos acabam trazendo para o local de trabalho, aspirações, metas pessoais, além é claro das suas atitudes, valores, personalidade – isso significa dizer que a soma de todos esses itens influencia na maneira de agir e trabalhar.




A maneira como cada um encara as situações, acaba por mudar o ambiente como um todo e também a forma como são vistas determinadas atribuições que lhes são dadas, ou seja, as pessoas relacionam se com o trabalho por meio de seus interesses pessoais e suas motivações que irão determinar a intensidade, rigidez, carreirismo, jogo, determinação, etc.


Os interesses pessoais de todos os indivíduos podem ser vistos num contexto político, e essa politização aumenta quando existem outros atores em cena, cada um com seus próprios objetivos e personalidade. As interações desses diversos tipos de políticas é o que ilustra a dinâmica política organizacional, clara em todas as organizações.



Organizações como Coalizões

Seria interessante enxergar o termo política nas organizações como sendo compostas por inúmeros grupos formados por pessoas que compartilham das mesmas ideias e opiniões sobre assuntos específicos.


As chamadas coalizações são formadas de maneira formal ou informal, podem ser formadas por integrantes menos ou mais influentes a fim de ter aliados tornando sua ideia mais forte - cada grupo tem um perfil especifico pelo cargo ocupado na organização por exemplo.


Com a existência de diferentes grupos ou coalizações é comum que surjam eventualmente, alguns conflitos que podem ser entre departamentos, pessoal, interpessoal. Os conflitos surgem quando existem conflitos de interesses e sempre estará presente nas organizações.




Alcançar o poder é um interesse comum entre as pessoas, e essa busca pode gerar conflitos, o grau de concorrência depende da política organizacional.


Outros pontos são os interesses conflitantes que ocorrem em fabricas e escritórios, onde os profissionais buscam meios de realizar suas tarefas que tornem o seu trabalho mais fácil – é comum que a administração tenha conhecimento sobre esses artifícios, mas ela deve controla-los da melhor maneira.


Embora todos saibam da importância em se trabalhar em equipe, a natureza de alguns trabalhos combinam elementos contraditórios a isso – também é comum que por diversas vezes os conflitos sejam evidentes, já em outros casos eles são mais ocultos.


Explorando o poder

O poder é a fonte que pode resolver os conflitos existentes, porém, isso depende da maneira de como o líder usa esse poder. Um líder deve ser visto como um parceiro que exerce uma influencia sobre alguém, e não um possuidor do poder, um controlador.


Autoridade Formal - é um tipo de poder em que deve ser respeitado e reconhecido por aqueles que são comandados, ele existe quando uma pessoa tem o direito de comandar.




Fontes de Poder, mais importantes*


Controle de Recursos Escassos - quando um departamento depende da disponibilidade de uma matéria prima determinada, isso pode ser traduzido em poder e a capacidade de influenciar decisões críticas que influenciam sua disponibilidade e localização.


O uso de estrutura organizacional, regras, regulamentações e procedimentos - as regras e regulamentações são criadas e usadas para de uma maneira proativa como um jogo de poder. Todas as regras dão um poder tanto para os controladores, como aqueles que são controlados em uma organização.


Processos de controles decisórios - está relacionado a três elementos importantes: decisões sobre premissas, decisões sobre processos e decisões sobre problemas e objetivos.

·       Decisões de premissas: são pessoas que podem controlar um poder de decisão crucial que podem ser tomadas para uma pessoa que realmente deseja.

·       Decisões sobre processos: são usadas em casos de como as decisões deve ser tomadas, quem deveria participar e quando deve ser tomada. Essas decisões passam para os interessados que irão analisar se irá ser aprovado.


Controle de conhecimentos e Informações - são pessoas que detêm um conhecimento especifico ou informações confidenciais. Além de influenciar as definições das realidades organizacionais, o conhecimento e as informações podem criar padrões de dependência.


Controle de Fronteiras - poder de controlar as transações nas fronteiras. As pessoas que tem acesso a informações críticas que as colocam em uma posição particularmente poderosa para interpretar o que está acontecendo no mundo exterior.


Habilidade de lidar com a Incerteza - está relacionada com o lugar de uma pessoa na divisão de trabalho de uma organização.


Incertezas ambientais - mercados, fontes de matéria-prima e finanças que podem gerar grandes oportunidades e a capacidade de enfrentar seus problemas.


Incertezas operacionais - quebra da maquina de produção ou no processamento de dados, no qual podem ajudar a resolver os problemas como manutenção e restaurar a normalidade das operações.


Controle da tecnologia – é fato que as organizações ficaram dependentes da tecnologia, já que através desta é possível transformar insumos em resultados, ao implantar algo, isto pode influenciar a interdependência entre os departamentos ou subunidades.


Alianças interpessoais, redes e controle de organizações informais - é a busca de novas de alianças, para defender os objetivos e interesses pessoais, o político organizacional desenvolve e cultiva alianças, utilizando sua influencia em todos que possuem as mesmas características.


Controle da conta organização - são indivíduos que criam blocos de poder rival, por exemplo, sindicatos para ter mais poder.


Simbolismo e gerenciamento de sentido - o Poder a que a liderança possui de influenciar as pessoas, fazendo com que estas vejam a realidade.


Sexo e a administração das relações entre os sexos - os altos escalões são constituídos na sua grande maioria de homens, onde as mulheres veem oportunidades, porem, existe preconceito na organização, ate os anos de 1980, as mulheres tinham que enfrentar os homens em seu campo – atualmente, neste século 21 parece que o mundo tende a trilhar por outros caminhos.


Fatores estruturais que definem o palco da ação - possuem grandes atores políticos e estes poderes derivam uma grande variedade de bases, isto pode ser influenciado pela economia, raça, classe, etc., isto forçamos a vermos estes indivíduos como condutores de relações de poder embutido na estrutura.



















Fonte e Sítios Consultados

Fonte: Atividade em classe do 7º. Semestre do Curso de Administração.

Bibliográfica: Imagens da Organização, Gareth, Morgan


Loading...

Administração no Blog

Blog Universitário, voltado para temas sobre a Administração Global.

Seguidores

Arquivo do blog

Renato Mariano

Pesquisar este blog